Ronnie James Dio (1942 – 2010)

Dio faz o clássico sinal dos “chifrinhos” em um show do Heaven and Hell em 2007. Foto de Rjforster, Inglaterra.

Que tristes tempos para os apreciadores do Heavy Metal. Já havíamos perdido este mês o artista gráfico Frank Frazetta, que, como pintor de capas de discos e ilustrador de livros do gênero fantasia e da série em quadrinhos Conan, havia sido responsável por boa parte do imaginário do gênero, como vocês puderam ver no post aí debaixo assinado pelo camarada SempreAlerta. Hoje, os headbangers receberam a notícia da morte do o cantor e ícone Ronnie James Dio, 67 anos. O músico, um dos vocalistas a fazer história no  Black Sabbath, lutava desde o ano passado contra um câncer.

A notícia da morte, ocorrida na casa do cantor em Houston, Texas, foi publicada no site oficial de Dio na internet, pela mulher do artista, Wendy, que partilhou com os fãs alguns detalhes dos últimos momentos de vida do cantor. Wendy declarou que seu coração estava partido mas que Dio havia partido em paz após haver se despedido de um grande número de amigos e da família.

Dio é considerado uma lenda do gênero metal. Como disse o amigo do Alerta Geral, Jaime Silva, jornalista, mestre em comunicação e enciclopédia vida do metal: “Sem dúvida uma das quatro maiores vozes do metal e um dos caras que ajudaram a definir o gênero.”  Outro exemplo da importância e popularidade de Dio pode ser visto por quem clicar no vídeo abaixo. São os primeiros minutos de Tenacious D and the Pick of Destiny (Tenacious D. e a Palheta do Destino em tradução livre. No Brasil ganhou o nome de Tenacious D: Uma Dupla Infernal), filme estrelado pelo histriônico Jack Black e uma divertida aventura que homenageia os grandes do gênero, seus clichês e sua lenda, com pontas e participações especias engraçadíssimas. Além de uma ponta do farofeiro Meatloaf como o pai do “jovem J.B., que mais tarde no filme será o próprio Jack Black, é possível ver, a partir dos dois minutos e seis segundos, uma sequência no qual Dio interpreta a si mesmo como o pôster de uma divindade (um “dio”?) do metal orientando o jovem aspirante a rock star no início de sua jornada. Cliquem aí:

A morte do roqueiro também gerou manifestações no twitter, com mensagens de nomes como o guitarrista Slash ou o quadrinista Matt Fraction.

Descendente de italianos, Dio nasceu em Portsmouth, nos Estados Unidos, em 1942, e foi registrado Ronald James Padavona (o nome com que se tornou conhecido, Dio, era um pseudônimo adotado em homenagem ao ramo italiano de sua família). Começou  fazer nome no cenário do rock com a banda Rainbow, nos anos 1970 – na qual tocou com o guitarrista Ritchie Blackmore, do Deep Purple. Assumiu, nos anos 1980, o posto de vocalista de uma das bandas símbolo do metal, substituindo Ozzy Osbourne no Black Sabbath, a convite de Tommy Iommi,  partir do álbum Heaven and Hell (1980). Emprestou a voz ao grupo também nos discos Mob Rules (1981) e Live Evil (1982) – e, como parecia tradição entre os vocalistas do Sabbath, saiu do grupo com relações estremecidas com os demais integrantes (a exemplo do Ozzy que substituíra) Seu primeiro trabalho solo foi o disco Holy Diver (1983).

Apesar disso, Dio voltou a tocar com o Sabbath em um disco de 1992, Dehumanizer, e em uma turnê de 2007 com Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice para divulgar uma coletânea com o melhor produzido pela banda durante seus anos como vocalista. Acabaram rebatizando o grupo como Heaven and Hell, com o qual lançaram o álbum de inéditas The devil you know, em 2009. Dio interrompeu os shows em novembro do ano passado ao ser hospitalizado em decorrência de um câncer estomacal.

Fica a homenagem do alerta ao criador do lml.

Anúncios

Hagar, o Horrível

Hagar compara sua nova banda ao Led Zeppelin

Chickenfoots o nome da brincadeira. Saca só a formação da quadrilha: Sammy Hagar e Michael Anthony – ex-Van Halen, Chad Smith – do Red Hot Chilli Peppers e… Joe Satriani!

De acordo com Hagar, já existem oito músicas prontas. O grupo deve entrar no estúdio até o final do ano para gravar os arquivos, digo, as faixas.

No papel é dream team. Vamos ver na arena.