Mulheres de Batman

Batman, The Dark Knight, é o melhor de todos os filmes com o morcegão no papel-título. O Batman do Christian Bale é verossímil, convence como Bruce e como homem-morcego. A armadura e os acessórios podem ser classificados como incríveis, fora aqueles vôos filmados com câmeras IMAX ou usando a tecnologia IMAX, que dão a sensação de vertigem (motivo de implicância por parte do Semprealerta, dizendo que o morcego planando é o fim), absolutamente fantástico.

Quem Batpod, pode

Quem Batpod, pode

O Batmóvel mereceria um capítulo a parte, mas como diria o nerd que sentou ao meu lado na sessão de estréia para ver o filme: pra que Harley Davidson com uma moto dessas?!

Bruce e Alfred (ou Bale e Michael Caine) estão perfeitos: as piadas são engraçadas, sem deixar o filme cair no escracho. São intervenções inteligentes, merecendo destaque a cena em que Dent pergunta a Alfred se ele precisa se cuidar de algum ex-namorado psicótico da sua coelhinha Rachel e o mordomo responde dando um brilhante sorriso: “O senhor nem faz idéia!”

O Coringa de Heath Ledger é fabuloso, com cabelo verde e seboso, para não mencionar a ótima sacada de ficar mexendo a língua, tocando as cicatrizes dentro da boca, enfatizando-as e indicando um modo de controlar a salivação (observação roubada do Trezentos).

Um humor refinado e um clima sombrio como nunca tínhamos visto permeia todo o filme, como por exemplo, um Coringa vestido de enfermeira, impaciente, que  não entende por que o hospital demora tanto pra explodir. É ótimo quando ele começa a espancar o controle-remoto, após uma visita ao mister churrasquinho Harvey Dent. Também adorável a cena em que Gordon é nomeado comissário e o Coringa aplaude a nomeação como se a ocasião fosse festiva. Um luxo!

Gotham City nunca esteve tão linda! É uma cidade e não uma reprodução dantesca dos gibis, como aconteceu no último filme ante do “begins” (me refiro ao Batman & Robin de Joel Schumacher), que alias, merece ser esquecido e enterrado para todo sempre. Poderia ficar horas falando do meu encantamento pela atuação do Morgan Freeman, Gary Oldman, Aaron Eckhart – sim, até o Eric Roberts –, mas o tema do texto é outro.

Pois bem, tudo ótimo, uma beleza, mas as mulheres do Batman não convencem.

Vejamos: a primeira foi Kim Basinger, seguida da Michelle Pfeiffer, sucedida por Nicole Kidman e por fim, Uma Thurman. Na seqüência: Katie Homes e Maggie Gyllenhaal. Um detalhe: o Batman gosta das mulheres do Tom Cruise, uma já desfilou e outra continua a desfilar com o Top Gun… a cientologia deve explicar esse fato! Continue lendo

Injustiça…

Chuck Norris? Não, não, meu nome é Líder Optimus

Pra estrear no blog, vou comentando uma notícia antiga. Sei lá quem ganhou o Oscar de melhores efeitos especiais este ano, mas acho que quem merecia a estatueta eram os robôs vivos dos Transformers.

Só por isso, claro, porque aquele filme, como eu não canso de dizer, seria muito melhor se não tivesse gente de carne e osso.