Crítica Gastronômica – Casa Di Paolo

Nada como um passeio na serra gaúcha pela Rota Romântica num dia bonito. Estava sol, não tão quente assim.., vamos almoçar em algum lugar lá em cima. Depois de rodar e rodar, passeando quando todos os turistas chatos estão infestando e sujando a praia, chegamos a Gramado. O lado ruim é que nem tudo abre direito fora da temporada, o lado bom é que os que abrem, recebem os visitantes ainda melhor do que na alta temporada.

P1030528

A bola da vez foi a Casa Di Paolo, uma galeteria bem simpática, com uma decoração que mistura o clássico, o brega de uma escultura de milho na parede e muito vidro. O serviço entretanto, impecável. Extremamente prestativos, serviram rapidamente e atendiam sem encher o saco. Há uma linha tênue entre ser incomodado pelo atendimento e ter um atendimento excelente. Na Di Paolo fui muito bem atendido.

Infelizmente, como estava dirigindo, não pude beber, mas a carta de vinhos é bastante farta. O serviço é baseado num rodízio, onde o galeto é o que menos se come. Como entrada, uma sopa de capeletti, com a massa no ponto e pão artesanal. Causou-me uma certa estranheza ao ser retirado o pão após terminar a sopa. Um italiano deixaria o pão na mesa.

Depois, veio polenta frita, bristolada, salada, salada de batata, um bolinho de queijo frito, um galeto ao primo canto e então, você pode começar a escolher as massas. São poucos molhos, mas gostosos, entretanto, não quer dizer que seja bem feito. O molho tradicional estava mesmo bom, mas o de tomates secos prendia na massa. Presença do creme de leite, suponho. Mas se os molhos não estavam 100%. a qualidade da massa e o ponto em que foi servida sim. Muito bom.

É realmente uma casa muito boa e em quase todos os aspectos, a placa dizendo “você merece”, está muito correta.

Para finalizar, paga-se no caixa e o rapaz que lá estava não deve conhecer a palavra “sorriso”. Tudo que os garçons e a cozinha apresentaram de bom, foi manchado pelo moço que estava no caixa. Seu atendimento foi robótico, sem nenhuma polidez. Quando estava saindo, o garçon novamente disse o famoso “muito obrigado e volte sempre.”

Resumo da ópera:

Estacionamento: Poucas vagas, mas na baixa temporada é suficiente.

Cozinha: 7,5

Atendimento: 8,5

Preço: Em fevereiro de 2014, o rodízio estava R$ 60,00, fora a bebida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: