Ivoti – terra de alemón

Já comentei anteriormente que pegar uma estrada é um dos meus passatempos favoritos. Sair da cidade nem que seja por alguns momentos. Longe da atmosfera xarope de Porto Alegre. Deixo então aqui uma dica sobre o que fazer sem gastar muito. A dica é… Ivoti.

Logo depois de Novo Hamburgo, logo no início da Rota Romântica, a cidade tem algumas opções muito interessantes que valem a pena ver de perto. Eu moraria em Ivoti. Cidade calma, tranquila, com aquele jeito de interior. Muito legal. Logo na entrada, tem um pórtico que lembra o de Gramado.

Mais a frente, passando a fábrica dos Sucos Petry, no caminho de quem sobe para a cidade tem um posto de informações turísticas. Vale a pena dar uma paradinha para pegar as dicas. Os mapas ajudam e NÂO tentem dar a volta na quadra. A cidade é construída no morro, as quadras não são quadradinhas. Se você não conhece, vai se perder. Se sair do caminho não tenha vergonha, pare e retorne por onde veio.

Aconselho a irem até a Ponte do Imperador, onde também tem umas construções muito antigas, feitas com uma técnica de construção germânica. Logo que chegar, estacione confortavelmente – tem espaço – e vá comer alguma coisa na Casa Amarela.

Chegando lá, peça um fristick bem caprichado. É um pequeno café colonial. Vem schmier (conhecida também como chimia ou geléia), pão caseiro, bolo, um monte de coisas gostosas, mas é de cumprimentar quem faz o kasschmier. Para quem não sabe o que é, fica difícil dizer como é. É um ponto do beneficiamento do leite, que fica entre o queijo e o requeijão. É uma das minhas comidas favoritas. Feita assim, desse jeito, é um momento de pura felicidade gastronômica.

Peço desculpas para quem está lendo, mas não deu tempo para fotografar antes de começar a comer. Quando lembrei de fotografar, já estava na segunda xícara de café. Ah, não façam cara feia, salsicha bock e linguiça em café é obrigatório.

Depois de comer, vá passear pelas casas eichamel e veja de perto como os germânicos faziam suas casas. Depois de ver isso, vai entender porque tem casas lá que são mais velhas que a tosse.

Tem um museu que também serve de aula de alemão. Todas as etiquetas estão escritas nas duas línguas. Não é apenas uma ideia bacana, é necessário porque tem muita gente que vai lá e que não fala muito bem o português. Muito bom também.

Na feira, encontra-se várias coisas de artesanato e de produção orgânica. Só não esqueça de levar dinheiro. Lá não tem sinal de celular, portanto, cartão de crédito e débito também não.

Tem mais coisas em Ivoti, mas por agora chega. Fiquei com fome e acho que vou fazer um fristick.

 

Uma resposta

  1. Não é “Ifoti”? Ehehehe…

    Bacana o post. Me deu vontade de comer cuca.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: