Mais Dire Straits, mais reminiscências e menos ranhetice dessa vez

Dando seqüência às minhas reminiscências e ranhetices, aproveito o gancho do post anterior onde falei do On Every Street e dos tempos do disco de vinil, o que me leva ao dia em que comprei o meu primeiro bolachão. O Brothers in Arms ainda era um fenômeno relativamente recente e o Dire Straits, uma banda que começava a despertar meu interesse.

Se bem me lembro, foi nesse contexto que, durante uma caminhada com alguns amigos pelo centro de Porto Alegre (um deles o nosso colega Tcheloco, o outro um dos nossos leitores, o Exoman), acabei entrando na hoje extinta loja Imcosul (isso, com “m”) para dar uma olhada na seção dos discos, onde encontramos, por um preço bem em conta, dois exemplares do Communiqué, o segundo disco do Dire Straits. Ninguém tinha dinheiro suficiente no momento, mas o Exoman parece que já conhecia a bolacha e disse que iria comprá-lo depois.

(Não recordo se voltei no mesmo dia ou no dia seguinte e, quando peguei o vinil, o vendedor me disse que eu tive sorte, pois um carinha já tinha comprado o outro um pouco antes. Passando pela casa do Exoman, descobri que ele foi o outro comprador, claro.)

Como eu já disse em outras oportunidades e como acontece com muitos discos, a primeira audição não me agradou muito, confesso. O já citado Brothers in Arms ainda era a referência e o Communiqué não resistiu muito bem à comparação, a ponto de eu praticamente detestar o disco naquele primeiro momento.

Mas aquele era meu único vinil, caramba! E eu não tinha muitos outros para escutar. Então, entre discos antigos do meu pai e discos emprestados dos amigos, acabei por ouví-lo ainda outras vezes e pouco depois, eu apostaria novamente neles e compraria o Love Over Gold. O Dire Straits, aos poucos, ia se tornando a minha primeira banda preferida. Mas isso é assunto para outro post. Ou não.

A capa refletia bem o clima relax de algumas músicas, mas foi a agitada Lady Writer, que abria o lado B, a primeira faixa da qual comecei a gostar e ouvir mais repetidamente, e a seqüência que se formava com Angel of Mercy, Portobello Belle e Single Handed Sailor foi cada vez mais encontrando seu espaço no toca-discos portátil Philips, que depois, gradativamente, também foi sendo ocupado pelas faixas que formavam o lado A.

Contrariando minha primeira má impressão, hoje eu não dispensaria este disco de maneira alguma. Communiqué talvez seja, dentro da curta discografia de 6 discos (de estúdio) do Dire Straits, o menos conhecido. Não temos nele um mega hit como Sultans of Swing, mas nem por isso ele é menos interessante ou envolvente, pois aqui Mark Knopfler continua com sua proposta musical de rock e blues como no primeiro disco, mas com uma produção bem mais polida, e começa a, timidamente, introduzir teclados na banda, que já teriam bem mais importância no disco seguinte, Making Movies. Os famosos licks e solos de guitarra ainda são destaque, bem como o trabalho rítmico do irmão David e a cozinha de John Illsley (baixo) e Pick Withers (bateria), criativa e de uma solidez impressionante.

Vai sem medo, bagual.

6 Respostas

  1. E, depois que o SempreAlerta conheceu o aLCHEMY, disco ao vivo da banda, não se cansava de cantar a música Portobello Belle, impressionado com versão ao vivo dessa música.

  2. Mas essa versão ao vivo tá no Alchemy? Não é de uma coletânea posterior? Óia que é, hein?

  3. A versão ao vivo de Portobello Belle é a coletânea Money for Nothing, de 1988.

    Mas, fora o pequeno deslize em relação ao disco, no resto do comentário o Exoman está correto.🙂

  4. Putz, verdade! Não tem versão ao vivo de Portobello Belle no aLCHEMY!

    Faz muito tempo que já não ouço Dire Straits… Embora isso não sirva como desculpa.

    Não fui feliz mas prometo melhorar!😀

  5. Aquela versão da Portobello Belle não saiu no Alchemy, mas muito provavelmente é da mesma tour, se você prestar atenção nos arranjos e tal.
    Além disso, o encarte da coletânea Money for Nothing informa que ela é de Junho de 1983, mesmo ano do Alchemy…

  6. Bella donna’s on the hiiigh street… ;D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: