127 horas

Acha que vai ler um post crítico sobre o filme 127 horas? Não exatamente, mas exatamente isso.

Estava falando com o Sempre Alerta, que me recomendou o filme, mas recusei.

Recusei porque para mim é tenso demais. Nunca quis ver este filme porque sei exatamente como a história vai acabar e quando acabar… sei que terá sido real. Mais que isso. É tão bisonhamente tenso e real quanto próximo. Não tem romance, ação ou personagem que mude o caso. Para mim o filme sempre foi meio que emblemático. É um cara comum. Um sujeito comum. Não é o Leônidas que marcha para a morte com 300 soldados que desejam a morte em batalhas heróicas(o filme não deveria se chamar 301?). Não é o John McLane lutando contra terroristas e ladrões armados até os dentes ou o John Rambo que no seu momento mais ‘gente comum’ dizima uma pequena cidade no norte dos Estados Unidos e vai preso. 127 horas tem apenas um sujeito que vai dar um passeio sozinho. Nada além.

Todo mundo sabe que ele vai cortar o braço fora usando uma lâmina menor que o seu dedão. Não se sabe quando, mas essa cena vem. Uma hora ele chega ao desespero e vai cortar o próprio braço. Sempre me pareceu agonia demais ver esse filme, por mais que tenha visto o autor da proeza vivo e bem, sendo entrevistado pelos grandões dos talk-shows nos EUA. Ainda assim, mesmo sabendo que o cara sobrevive, sempre achei isso sobre o filme.

Levado pela conversa com o Sempre Alerta e por uma coincidência no Telecine Premium, lá estava iniciando o tal 127 horas. Querem saber a minha opinião sobre o filme? Pois bem… lá vai. É tenso. Um monólogo praticamente. Tudo por conta do talento do James Franco. Tudo muito legal, o filme é bom mesmo… mas acabei trocando de canal. Não deu para aguentar. O sujeito era mesmo um cara comum. Por um momento, imaginei meu amigo Miguel, que mora em Laguna-SC e adora uma indiada de bicicleta. Tipo subir a serra de bike mesmo… Imaginei o Espantalho, que enveredou por essas de vida saudável e é capaz de fazer m… de caiaque numa hora dessas e troquei de canal.

Prefiro ver zumbis sendo decapitados com tiros de calibre 12.

Anúncios

2 Respostas

  1. Covarde!!! Ehehehehe…

  2. hehe, a cena que me deixou mais tenso ultimamente no cinema foi uma cena boba, no Tree of Life: dois irmãos, o mais velho testando a confiança do menor, obrigando o pobre a enfiar o dedo no soquete de um abajur sem a lâmpada e ameaçando ligar.

    Putz, eu ficava desviando o olhar da tela, achando que ia dar merda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: