Royal Hunt – Show me How to Live (2011)

Treze anos depois de deixar a banda alegando razões pessoais, o excelente D.C. Cooper retorna aos vocais do Royal Hunt. Após alguns contatos entre ele e o líder do grupo, o tecladista Andre Andersen, uma mini-tour pela Europa foi realizada e, em conseqüência, os planos para a gravação de um novo disco.

Dessa reunião saiu, este ano, o bom Show me How to Live. Com canções mais curtas e diretas (a duração total do cd não chega a 44 minutos), mesmo assim o Royal Hunt continua com seus refrões contagiantes e grandiosos, sem deixar de lado a pompa das orquestrações típicas da banda. O resultado é uma espécie de “elo perdido” entre os álbuns Moving Target (1995) e o conceitual Paradox (1197), os dois discos de estúdio que contaram com os vocais de D.C. Cooper antes de sua saída.

Dentro desse conceito, a composição que se destaca como a melhor do cd é Half Past Loneliness, muito bem construída e executada, com seu começo bem marcado no baixo, boas passagens de teclado, belos solos de guitarra e um refrão bem elaborado e bastante marcante com grande participação das backing vocals.

O single Hard Rain’s Coming é outro ponto forte que também pode ser situado nesse “elo perdido” entre os dois discos citados. Seus vocais, andamento e orquestrações guardam bastante semelhança com o clima do disco Paradox e devem render bons momentos ao vivo. O já citado Moving Target “marca presença” na faixa de abertura One More Day e em Another Man Down, assim como em An Empty Sheel, onde Cooper mostra mais um pouco de sua versatilidade com vocais algo teatrais na medida e no momento certo.

Em contrapartida, a música-título e de maior duração, Show me How to Live, curiosamente, tem seu melhor momento na seção instrumental que começa por volta dos 4 minutos. Orquestrações, coros e piano estabelecem o clima para os outros instrumentos que vão se juntando e abrem caminho para um belo solo de guitarra a cargo de Jonas Larsen e um bom diálogo, ainda que curto, com os teclados de Andre Andersen. Com certeza, uma das grandes passagens do disco, que então fecha com Angel’s Gone, mais uma música curta que de certa maneira remete à fase do primeiro lançamento, Land of Broken Hearts, de 1992.

Boas músicas e performances dos músicos marcam o retorno de D.C. Cooper – ainda em grande forma – à banda que o revelou. Baixo e bateria sob responsabilidade de Andreas Passmark e Allan Sorensen criam uma base sólida para o tecladista Andre Andersen – que continua sendo um virtuoso que mantém sua técnica a serviço das composições – e para o guitarrista Jonas Larsen que, embora pudesse estar um pouco mais em evidência no geral, faz sua estréia de maneira muito competente e mostra boa técnica e bom gosto nos solos e na escolha de timbres.

Soa clichê, é verdade, mas, com certeza, Show me How to Live será muito bem recebido pelos fãs – antigos e novos.

Mais informações: Royal Hunt.

2 Respostas

  1. Dropeia pra nós.

  2. Quando vi o nome do vocal, lembrei dessa pinta aqui:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/D._B._Cooper

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: