Eu vi Tron Legacy

Ao contrário dos meus companheiros de AG, eu confiei no filme. Querem saber? Eu gostei. Gostei, gostei muito mesmo.

O visual não tem igual. Aquilo é uma viagem onírica. Uma coisa meio Moebius com Inception e microship.

O roteiro é bem bacana. Juvenil como deveria ser. O herói de hoje, ainda não chegou aos 30 anos e se comporta como se tivesse a metade disso. Ou melhor, faz o que um garoto de 15 faria se pudesse. O herói de hoje pode ser arruaceiro, pavio curto e ligeiramente louco, mas é preocupado com o mundo. Transgride regras dos “adultos” para fazer o bem de todos.

No filme de 1982, Kevin Flynn tem como rival o presidente da companhia, Dillinger, programador menos brilhante mas muito mais esperto. Ele acaba entrando no computador com a idéia de provar que era o verdadeiro criador e dono dos jogos de video vendidos pela Encom. Libertando o sistema do vilão Controle Mestre – um software proprietário e inteligente – torna o mundo virtual livre e torna-se o dono da empresa. Ponto final.

O primeiro ato de Sam Flynn no filme – não interfere na história, não se preocupem, não chega a ser um spoiler – é justamente tornar opensource um valioso sistema operacional. Transgredindo tantas regras quanto seu pai fez antes.

Este é o herói de hoje. Mais preocupado com o mundo do que com ele apenas. Claro… preocupado com o paradeiro de seu pai.

Como está no trailer, Kevin acaba indo para o mundo virtual e é condenado a morrer nos jogos. Encontra Clu, a criação de seu pai que se volta contra o Criador. Clu X Kevin Flynn sozinhos dá uma bela discussão nerd. Agora prestem atenção… eu disse discussão nerd. É necessário ser nerd para entender e estar psicologicamente pronto para discutir sobre isso. Não é para os fracos ou pouco nerds.

Para completar, ainda tem lightcycles, as motos de luz, as lutas com disco, os trens de transporte, aviões e tanta coisa para encher os olhos que não dá para listar. Incluindo é claro a loira que aparece em todos os trailers e a Olivia Wild, a médica ninfomaniaca do seriado House.

É um filme que é exatamente o que esperava que fosse. Agora é esperar a bilheteria engordar. Já foi anunciado que a Disney, prevendo sucesso, estaria pronto para iniciar as filmagens para Tron 3. Sinceramente acho dificil ter o que contar depois deste.

2 Respostas

  1. Clu?

  2. Para deixar o Tcheloco feliz: Director ‘Joseph Kosinski”s next project is a remake of The Black Hole for Disney. (IMDB)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: