Axel Rudi Pell – The Crest (2010)

Se Axel Rudi Pell realmente começou a tocar guitarra depois de ver Ritchie Blackmore quebrando a guitarra na televisão, eu não sei – mas é inegável a influência que o guitarrista britânico exerceu no som do músico alemão. Mas não é apenas essa influência que se faz presente no mais recente disco de Pell, The Crest (2010). Se a instrumental Noblesse Oblige presta homenagem aos momentos mais melódicos de Blackmore, Devil Zone, com uma belíssima introdução dedilhada, poderia estar em qualquer disco do Black Sabbath fase Tony Martin; já Dreaming Dead, com seu baixo cadenciado, é prima distante da clássica Heaven and Hell. E não estou dizendo aqui que o germânico plagiou estas músicas: o que ele continua fazendo há um bom tempo é um hard/heavy neoclássico que prioriza as melodias e canções inspirado pelos melhores momentos e bandas clássicas do gênero. Como era de se esperar, com um trabalho admirável nas guitarras e uma banda de apoio excelente, onde o vocalista Johnny Gioeli tem uma de suas melhores performances desde que entrou na banda, Axel Rudi Pell conseguiu lançar um dos melhores discos do ano. Altamente recomendável.

Anúncios

Uma resposta

  1. Prisoner of love tb é ducaray. O riffzão me lembrou dos conterrâneos do sujeito, uma onda meio Rock you like a hurricane.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: