King Kong contra Godzilla

O Combate do Século - quem vencerá?

Uma expedição localiza King Kong em uma ilha perdida do Pacífico. Para capturar o gorila gigante, os homens lançam mão de umas frutinhas vermelhas suspeitas, que deixam o bicho doidaço, como se vê na foto abaixo:

Curtindo uma onda...

Curtindo uma onda...

Enquanto isso, Godzilla, o lagarto cospe-fogo, dá uma de suas costumeiras caminhadas pelos subúrbios de Tóquio, trazendo horror à população.

Gojira procura algumas maquetes para destruir

Gojira procura algumas maquetes para destruir

King Kong (um pobre-diabo fantasiado de gorila, pois King Kong japonês não tem essas coisas de stop-motion, não) escapa de seus captores e vai atrás de Godzilla. O confronto é inevitável.

Inoshiro Honda, o homem por trás de inúmeros filmes de monstro (daikaiju) da década de 50 e 60, nos enrola por exatos 55 minutos, antes de finalmente chegar ao tão aguardado encontro anunciado no título. O combate é um oferecimento da Toho, a companhia que deu vida a nove de cada dez monstros japoneses famosos.

Primeiro round

55:33 – King Kong avista Godzilla e dá as batidinhas de praxe no próprio plexo. Os adversários estão se estudando…

55:40 – Um helicóptero (imbecil!) cruza bem na frente do rosto do lagarto gigante, que só tem o trabalho de dar uma sopradinha e lançar sua chama fatal sobre a aeronave. Kong parece atônito com o que vê. O lagarto ainda tripudia o adversário, ensaiando uma típica dancinha da vitória. Injuriado com a bazófia do mandrião, Kong arremessa um imenso pedregulho sobre suas pernas escamosas. Começou!

56:08 – King Kong arremessa outra pedra; Godzilla revida com suas chamas, mas o gorila consegue se esquivar a tempo, ficando apenas com o pêlo do bucho chamuscado.

56:44 – Godzilla bate palminhas e parte pra cima. Diante da investida, o símio se detém, dá uma coçada na cabeça, reflete um pouco e resolve dar no pé. Seu medo é tanto que, durante a fuga, sequer procura esconder o zíper da fantasia. Macaco bunda-mole! É o fim do primeiro round.

Especialistas (não me perguntem em que) descobrem que a eletricidade enfraquece Godzilla, ao passo que fortalece Kong. É verdade, o macaco gosta tanto dum choque que, à mera visão dos fios, não se contém e cai de boca. Ele parece apreciar um bocado, como se pode ver na imagem:

Kong mascando - e apreciando - a rede elétrica do Japão.

Kong mascando - e apreciando - a rede elétrica do Japão.

Kong chega a Tóquio e começa a destruir os edifícios. Até aqui o filme estava ambientado nos subúrbios: sabe como é, tem que economizar nas maquetes… Como ele não resiste a um trenzinho, vai lá e taca a pata num vagão que passa distraído. E como ele também não resiste a um rabo-de-saia, ele vai lá taca a pata numa japonesinha que tava dando sopa dentro do tal vagão. Um romântico incorrigível esse Kong. Mal sabe ele que as mulheres serão seu fim.

Sem Empire States nem Torres Gêmeas, o macaco se vira como pode, arrumando um prediozinho mixuruca, que consegue escalar num único movimento. Para deter o monstro, o exército adapta cápsulas com um concentrado da frutinha vermelha na ponta de seus mísseis, e aplicam novamente uma borracheira no bicho. Pra que ele entre no clima e durma rapidamente, chegam ao requinte de instalar caixas de som tocando as musiquinhas que ele ouvia em sua ilha natal. Os japas trazem até uns bongôs pra ninar Kong. Vocês acham que ele curtiu? Ninguém melhor que o próprio Kong pra responder:

- Muitas luzes...

- Muitas luzes...

Os homens decidem transportar King Kong até onde está Godzilla, no sopé do Monte Fuji. Com sorte, os dois se enfrentam e morrem, este o plano. Mas como transportar um gigantesco macaco, pesando toneladas? Ora… Com balões, é claro!

- Padre, espere por mim!

- Padre, espere por mim!

Segundo round

1:20:25 – Batidinha no peito, nada de dedo no olho nem chute no saco, ao combate! King Kong prepara uma tocaia para o lagarto-mor: escondido atrás de uma parede de pedras, espera o inimigo passar e então pega sua cauda.

1:21:30 – Godzila consegue se desvencilhar. Kong taca uma pedra, seu golpe mais manjado. Essa pedrada, porém, cai bem nas fuças do lagarto. Outra pedra arremessada, mas dessa vez um precavido Godzilla consegue rebater com sua cauda, enviando-a de volta para Kong.

1:21:47 – Godzilla manda fogo em Kong, que enfurecido, parte pra cima. Tem início o combate corpo-a-corpo.

1:22:25 – Os dois combatentes rolam colina abaixo, a luta é encarniçada.

1:22:29 – Kong aplica três buenas tardes no pé da orelha de Godzilla. O lagarto parece acusar os golpes.

1:22:45 – Agora é Kong quem debocha do adversário: ensaia passinhos de dança e taca pedras no réptil, que aparenta estar com a moral abalada.

1:22:56 – Num movimento estapafúrdio e incompreensível, Kong, que tinha o combate em suas  mãos, sai dando cambalhotas a esmo, até bater com a cabeça em uma pedra e ficar grogue. Godzilla bate palminhas novamente.

1:24:00 – Após a recuperação de Kong, o combate reinicia, com um maravilhoso chute de Godzilla no plexo do gorila gigante. Agora é Kong que parece que vai entregar os pontos. Uma tempestade se avizinha.

1:24:20 – Godzilla enterra um semi-consciente King Kong sob pedras gigantescas. Kong parece não ter mais forças para reagir. Uma última pedrada na cabeça parece selar o destino do gorila, que perde a consciência.

1:25:24 – Para sorte de Kong (e revés da lógica), a tempestade vem carregada de raios, que caem  exatamente sobre sua cabeça. Reenergizado como um coelho da Duracell, o campeão dos mamíferos parte para cima do inimigo. O combate ainda não terminou.

1:25:30 – Kong segura a cauda de Godzilla. Como o macaco ainda está eletrificado, consegue soltar umas pequenas descargas elétricas no lagarto, o que vai enfraquecendo seu oponente.

1:26:05 – Kong arranca uma árvore e enfia na garganta de Godzilla, que se livra do incômodo objeto com uma rajada de fogo. Cool!

1:27:32 – Com sua cauda, Godzilla aplica uma rasteira em King Kong. O golpe é manjado, o gorila deveria tê-lo previsto.

O combate se aproxima do fim

O combate se aproxima do fim

1:28:34 – Após uma tenebrosa troca de mata-cobrões, os dois se engalfinham e despencam do alto de um penhasco, precipitando-se ao mar. A queda causa uma mini-tsunami sobre algumas maquetes, que conseguem resistir bravamente. Poderão ser utilizadas em outro filme.

Aparentemente, é o fim do segundo round, bem como dos dois oponentes. Tem início um terremoto. Das águas revoltas do mar, surge uma figura. É King Kong, que emerge triunfante.

Godzilla desaparece sem deixar rastro.

King Kong volta para sua querida ilha… a nado. O filme termina com as braçadas do símio rumo ao horizonte…

Anúncios

Uma resposta

  1. Reparem no excesso de informações do cartaz: trem, navio, avião, helicóptero, a cidade em chamas, os fios de alta tensão, Godzilla lançando fogo… Tudo que eles achavam que chamaria a atenção da meninada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: