Obra-Prima

Era um velho que pescava sozinho...

"Era um velho que pescava sozinho..."

O Velho e o Mar (1999), de Aleksandr Petrov, é uma verdadeira obra de arte. A adaptação de Hemingway levou o Oscar de melhor curta de animação em 2000, e desde o primeiro frame é possível perceber o porquê.

Petrov é nome de proa entre os raríssimos animadores que dominam a complexa técnica de óleo sobre vidro, que consiste em pintar diversas lâminas de vidro sobrepostas, utilizando as pontas dos dedos. Para O Velho e o Mar foram pintados mais de 29.000 quadros diferentes. O resultado, como é possível conferir nesses dois links para o Youtube (Parte 1 e Parte 2), é de uma beleza incomparável. Exorto-vos, companheiros alertas.

Além das inegáveis qualidades estéticas, deve-se ressaltar que a adaptação é bastante feliz, reproduzindo com fidelidade aquele espírito aventureiro-fanfarrão presente nos livros de Hemingway.

Utilizando a mesma técnica, Petrov realizou em 2006 o curta Meu Amor, baseado no romance de Ivan Shmelyov.

Aleksandr Pretov: fiquem de olho nesse cabra, que ele merece atenção.

 

Anúncios

2 Respostas

  1. Eu li o livro que conta a estória desse velho que nunca admitia a sensação de dor, apenas ficava “magoado”.

  2. Assisti ao filme que até hoje guardo na memória todo seu sofrimento na maior e última pescaria dele.
    Homem de coragem e fibra, pena não ter sobrevivido para contar a história, mas o resto que sobrara do peixe contou por ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: