Panic in the streets of Aquilônia

Falamos bastante aí embaixo de Sonja, a Guerreira, que está nos planos de Robert Rodriguez, com atriz já definida e que já teve até um material gráfico antecipado na Comic Con deste ano. Pois bem, estava lendo o site de quadrinhos e cinema Omelete e topo com a notícia de que um sujeito chamado Mike O’Hearn pretensamente ator e integrante de um troço que eu nunca ouvi falar mas o tcheloco deve conhecer, American Gladiators, está em conversações com a Nu Image/Millennium Films para viver Conan em uma franquia do bárbaro no cinema.

Os anúncios preliminares são de que a produtora pretende calcar-se mais no material original de Robert E. Howard do que nos quadrinhos que foram a base dos dois filmes com o Governator Arnold Schwarzenegger (o primeiro, inclusive, embora muito pouca gente comente isso, é uma das melhores adaptações de quadrinhos de todos os tempos, pelo tom honesto de diversão B e pela fidelidade à atmosfera dos gibis).

Não é um problema. Não é também um problema o sujeito cotado ser um daqueles canastrões de luta livre, também não é problema que a produtora esteja anunciando a pretensão de fazer um filme e que ainda não tenha um diretor. O problema mesmo está neste trecho da matéria do Omelete:

O primeiro longa da renovada franquia tem roteiro de Thomas Dean Donnelly e Joshua Oppenheimer (dupla de Sahara).

É isso, vamos ler de novo o que interessa: o roteiro está nas mãos da dupla responsável por uma das piores coisas já feitas em cinema de ação na última década, a bomba Sahara, aquela mesma com o Matthew McConaughey, e que transformou uma série literária de aventura de guerra razoavelmente honesta (escrita por Clive Cussler, li alguns, não eram bons mas não eram péssimos) em um grande pastelão involuntário.

Pouco promissor.

Anúncios

7 Respostas

  1. Sahara é ruim ao cubo.

  2. “Vamos fazer um Panamá!”

    … mas que bobagem …

  3. Ah, sim, o primeiro Conan é um filme muuuito bacana… E aquela trilha sonora? Clássico!

    E como que era mesmo, Tcheloco?
    “… two snakes, facing each other…”

    É isso? ehehheh

  4. “Between the time when the oceans drank Atlantis, and the rise of the sons of Aryas, there was an age undreamed of. And unto this, Conan, destined to wear the jeweled crown of Aquilonia upon a troubled brow. It is I, his chronicler, who alone can tell thee of his saga. Let me tell you of the days of high adventure!”

    E a trilha é de um cara de sobrenome grego, Polidoris, ou algo assim, não?

  5. Basil Poledouris (http://www.basil-poledouris.com/),
    também responsável por outro grande tema que é o do Robocó.

  6. Ainda na mesma matéria do Omelete diz que “O’Hearn já viveu um bárbaro no cinema: em 2003, no longa direto para DVD Kane the Barbarian. ”

    Kane, Conan, o cara já tá no ritmo…

    Mas ele tem mesmo é a maior cara de Capitão América.

  7. Tem revistinha nova da Sonja nas bancas. Nova ou eu é que não tinha visto ainda… Mas é a de biquíni com plaquinhas de metal, o que pra mim tá bão demais… 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: