The Matrix Revisited

Calma, não é uma nova versão, é apenas um post sobre um dos melhores filmes já feitos em todos os tempos.

Do roteiro original para o que se vê na tela mudou realmente pouco. Isso nem sempre acomtece em Hollywood. Muito pelo contrário, o roteiro que se viu é ainda melhor do que o roteiro original, que li não faz muito tempo.

Não vou fazer uma crítica, mas dissecar um pouco a obra, que vai muito além do filme de ação e muito além do evento messiânico que se propõe. Não é uma crítica a sociedade e blablablé, como dizem os críticos sempre que querem falar bem de um filme. É uma mensagem oculta muito mais interessante. Exige pesquisa e interesse em assuntos que podemos chamar de herméticos.

Mas afinal, o que é a Matrix?

Felizmente, posso dar algumas respostas, sabendo é claro que meus amigos vão me chamar de esquisotérico, mas tudo bem… Para evitar isso, pense bem antes de abrir o resto do post. Só posso oferecer a verdade, se você vai gostar dela ou não… é outro problema.

 

Só que nada é tão simples assim, antes de entender o que é a Matrix, é melhor entender quem faz parte dela. A resposta é… todo mundo que acredita naquilo que seus olhos enxergam. Quem é encaixado no sistema arquitetado com esmero pela própria sociedade, regida por regras que eles nem sabem quem redigiu. As pessoas que acreditam apenas e unicamente no que a ciência diz que é verdade e diz que qualquer coisa que não passe pelo crivo deles não é verdade. As mesmas pessoas que dizem que é impossível existir partículas menores no átomo e que algum tempo depois dizem que agora existem.

As pessoas que são a Matrix, são as pessoas que acordam, tomam café, pegam ônibus ou o carro, trabalham, se estressam, almoçam, voltam para o trabalho, voltam para casa, ligam a caixa mágica enquanto jantam sem conversar com a família, vão dormir… só para continuar a fazer a mesma coisa no outro dia. Vivem todo o tempo de sua vida assim, sem terem realmente crescido ou feito alguma coisa útil.

 Então… quando você percebe a Matrix é o primeiro passo para se libertar do jugo do sistema e compreender a verdade. É a diferença entre deixar o tempo escoar e percorrer um caminho que leve para a evolução. Através de imagens com muitos efeitos especiais, tudo isso foi simbolicamente retratado no filme.

E a Matrix?

Ela é simplesmente o sistema imposto para que você continue fazendo o que você faz com o gado. Conduz ele de um lado para o outro e depois consome. Simples assim. Qualquer coisa fora do cercado, não é aceito. Factual assim. Se você consegue romper o sistema, você acorda.

A Matrix e a Matrix

No início, a resposta. Tudo que compôe a Matrix é representada logo no início do filme, significando que existe muito mais do que você acredita existir. Neo é descoberto e está sendo vigiado e procurado. Vigiado por quem acredita que ele pode ser liberto, procurado por quem tem por tarefa, manter o sistema como ele é.

Você está tão inserido na própria realidade da Matrix que não percebe que a resposta já foi dada, talvez só quem conheça a verdade possa compreender aquela cena. Assim como acontece com quem já viu o filme e vê novamente. Você sabe a resposta e tem outra impressão sobre o filme.

Quando os agentes aparecem para prender Trinity, o sargento já havia mandado as unidades capturarem ela. Ela sabia como o sistema funcionava, assim como os agentes. Ambos sabiam o que era possível fazer e quais são as regras que podem ou que se consegue quebrar. É você contando uma mentira para o professor, para dobrar o sistema e sair mais cedo da aula chata de geometria.

Wake Up, Neo

Quem é Neo? Neo é o sonho de Thomas Anderson. Ele sonha em obter o conhecimento e escarafuncha na internet para obter informações sobre o perigoso Morpheus. Assim como os que buscam conhecimento acabam por vezes a esconder a verdade para não jogar pérolas aos porcos, ele também se esconde sob o nickname Neo.

Cuidado com que deseja, pode acabar conseguindo. Já ouviu isso? Certamente o conselho deveria ter sido dado para Neo… mas enfim, ele realmente queria saber a verdade, pelo menos pensava que queria. Um dia, simplesmente acontece o contato através da tela de seu computador. Não é um contato qualquer. Ele só se estabelece quando finalmente ele está num estado de sonho-acordado. É esse estado que também é chamado de profunda meditação. Então… quando ele finalmente consegue entrar nesse estágio, Morpheus o encontra e realiza o contato com Thomas Anderson, o jovem analista de sistemas e programador.

Thomas Anderson… bonito nome. Thomas, ou Tomé. Aquele que crê no que vê, que quer acreditar. A mesma busca de Fox Mulder quando diz I Want To Believe olhando para o cartaz com o disco voador. Tomé, o mesmo nome do autor de um evangelho apócrifo. Anderson é uma brincadeira com o velho e bom idioma grego. Anderson… que vem de Andras, o homem – em grego – e Son, o filho. É portanto ele apresentado subjetivamente como O Filho do Homem, mas que ainda não acredita porque não viu. Ele é sem dúvida especial, mas duvida de sua própria capacidade de ser.

O contato, também tem uma outra coisa escondida. Wake Up… acorde… acordar ou despertar é o que o indivíduo faz ao perceber que é gado e passa a buscar conhecimento. É o que está acontecendo naquele momento com Thomas Anderson, que ainda não é Neo.

Por hoje é só pessoal… mas esse post continua.

Anúncios

Uma resposta

  1. Não! Continua isso, cara, continua logo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: