Conrad Veidt

Outro filme estrelado por Conrad Veidt (leia post anterior) é As Mãos de Orlac (1924), realizado por Robert Wiene, com quem Veidt já havia trabalhado em O Gabinete do Dr. Caligari.
Orlac, um renomado pianista, perde as mãos em um acidente de trem. Em seu lugar, graças a um procedimento cirúrgico experimental, são reimplantadas as mãos de um assassino executado recentemente.
Orlac passa, então, a sofrer com ataques de pânico e medos irracionais. Acredita que, ao ganhar as mãos de um assassino, também tenha adquirido uma predisposição para cometer assassinatos. Se ficou curioso, o Alerta Geral recomenda o download. É um título fácil de ser encontrado.
Uma curiosidade: há uma longa e interessante citação de As Mãos de Orlac em À Sombra do Vulcão (1984), um dos últimos filmes do mestre John Huston, baseado na obra homônima de Malcolm Lowry.

Anúncios

2 Respostas

  1. Sem falar na reinterpretação moderna do mesmo argumento usada pelo ator Bill Paxton no segundo filme que ele dirigiu, A mão do Diabo – que, diagam o que quiserem seus admiradores, usa duas horas inteiras pra contar, levando a sério, a mesma piada que o Sam Raimi havia resolvido melhor, com mais humor e em menos tempo em A Morte do Demônio.

  2. E o Oiver Stone também enveredou nessa contra-mão quando dirigiu seu primeiro filme, A Mão, com o topa-tudo Michael Caine. Chega a ser hilário, de tão ruim. Às vezes esses caras trocam os pés pelas mãos. E lembro ainda de um personagem do Jô Soares que se dizia 95% honesto. O problema dele era a “mão leve”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: